Mestrado em Museologia 2004/2005
 
 

Centro de Estudos

Centro de Estudos de Sociomuseologia

Unidade de Estudo e Investigação de Ciências Sociais AplicadasFct ID 462
O Centro de Estudos de Sociomuseologia foi criado em 1993 e está orientado em particular para a promoção da investigação no domínio da museologia em geral, da museologia local e da ecomuseologia. O CESU está Integrado na Unidade de Estudo e Investigação de Ciências Sociais Aplicadas, reconhecida e financiada -POCTI- pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (Ministério da Ciência e e do Ensino Superior) ID 462.

Edita os Cadernos de Sociomuseologia desde 1993, principal colecção de língua portuguesa dedicada à museologia (21  Títulos publicados) em estreita colaboração com investigadores e professores de Museologia de Universidades e Museus brasileiros  e organiza regularmente reuniões científicas de âmbito nacional e internacional. O CESM está articulado com o Mestrado de Museologia da ULHT prestando apoio a alunos e docentes.

Desenvolve actividades a nível internacional em conjunto com o MINOM-Movimento Internacional para uma Nova Museologia, o qual é uma organização afiliada ao Conselho Internacional dos Museus ICOM-UNESCO. Paralelamente aos projectos de investigação, presta serviços exteriores de planeamento museológico para várias entidades públicas e privadas.
 
Projectos de Investigação em curso:

Projectos de Investigação (candidatura 2004 FCT)
Programa de Estágios

Cadernos de Sociomuseologia
 

Projectos de Investigação em curso :

Museologia Públicos e Qualidade
Sapiens Projecto nº 33546.
Objectivos : metodologia para avaliação de públicos e da Qualidade nos museus em Portugal
Financiado, POCTI -FCT

Apresentação

    Caracterizar o público dos museus em Portugal parece só fazer sentido, se se explicitar claramente, o âmbito e as missões que contemporaneamente podem e devem caracterizar uma instituição museológica. Será face a essa instituição, que se poderá fundamentar um melhor entendimento sobre o público/utilizador e a acção dos museus em Portugal
    O estudo de públicos face à museologia tradicional dará no entanto informação sobre o grau de exigência actual e motivações do público, face a ideia que este se faz da instituição Museu.
    O grau de "satisfação" só é pertinente se entendido por referencia a determinada ideia de museu. Se hoje se entende que um museu deve ser uma entidade prestadora de serviços os estudos a desenvolver deverão ter essa premissa em consideração.
    Desenvolver inquéritos sobre os museus e a relação do público com estes, com base numa ideia de museu desfasada daquilo que hoje se entende como função estruturante das instituições museológicas, reduz consideravelmente o interesse desses mesmos estudos.
    Neste sentido o presente tem em consideração a conceituação de Museologia, tal como tem vindo a ser tratada pelas novas correntes de pensamento (e de práticas), genericamente denominadas de Nova Museologia, Ecomuseologia, Museologia Comunitária no quadro das quais, foram integradas na teoria museológica, entre outras, as ideias de participação, desenvolvimento local, prestação de serviços, conceito alargado de património e de território, gestão cultural. M.M.

Equipa do projecto:
Fernando João Moreira, Francisco Esteves, Isabel Victor, Judite Primo, Mário Moutinho Coord, Zoran Roca (Universidade Lusófona), Isabel André, (Faculdade de Letras de Lisboa)

Consultores do projecto:
Denise Studart (Comité Internacional Educação e Acção Cultural dos Museus do ICOM Presidente CECA Brasil), Paulette MacManus, (University College London ) Ximena Varela, Drexel University Filadélfia,  Adriana Mortara ( pós-doc Universidade de Campinas)

Musealização dos Moinhos de água da Rota da Luz.
Região de Turismo da Rota da Luz
Mário Moutinho (Coord.), Rui Guita, Judite Primo,
Perspectiva - Gab. de Estudos Topográficos e Engenharia, Lda.

Objectivos
Elaboração de estudo de suporte para definição das orientações de politicas de valorização patrimonial e turística dos moinhos de Água da Rota da Luz

Analise da documentação referente aos levantamentos existentes na RT Rota da Luz
Recolha de informação complementarEnquadramento Histórico e socio-económico sobre a moagem de água na Rota da Luz
Caracterização de Circuitos:
Circuito global - destinado ao público mais especialista e àquele que quer conhecer em profundidade o património presente
Vários circuitos transversais - destinados a um público que pretende conhecer transversalmente a riqueza do património numa viagem através do território da Rota da Luz,
Vários circuitos especializados - destinados a um público que quer conhecer o património presente numa área geográfica particular ou um dado tipo de engenho, aquele que predomina na área geográfica seleccionada
Definição de estudos e procedimentos complementares.

Voltar

Ecomuseu da Ria - Murtosa
Câmara Municipal da Murtosa

Equipa de investigação
Mário Moutinho (Coord.) Judite Primo, Daniella Rebouças, Marta Modesto, Diogo Mateus, Fernando J. Moreira
Geoideia - Estudos de Organização do Território, Lda., 
Perspectiva - Gabinete de Estudos topográficos e Engenharia, Lda.

 

  • evantamento funcional do Concelho da Murtosa, relatório e cartografia e levantamento dos equipamentos turísticos e culturais pertinentes dos conselhos envolvendo a Ria de Aveiro
  • Criação de equipa local tendo em vista os levantamentos necessários e específicos para elaboração do projecto. Trabalho a efectuar com a população e colectividades.

  • Levantamento do património cultural e etnográfico em geral passível de vir a integrar as colecções do Ecomuseu; Eventuais trabalhos de recuperação. Caracterização e eventual instalação de reserva técnica provisória.

  • Levantamento do património naval passível de ser adquirido; Diagnóstico do estado de conservação e eventuais trabalhos de recuperação e salvaguarda.

  • Avaliação de público/utilizadores potenciais dos serviços a prestar pelo Ecomuseu.

  • Caracterização da Escola de Artes Marinhas. Complementaridade com outros estabelecimentos de ensino já existentes.

  • Definição e caracterização dos circuitos ecomuseológicos.

  • Caracterização do serviço de Cabotagem, trajectos e equipamentos.

  • Proposta para a criação de serviços de hotelaria, natureza, dimensão e localização. Levantamento da gastronomia local e regional.

  • Elaboração dos projectos de arquitectura e das especialidades do Núcleo Central e do Núcleo Naval adequado às funções definidas no projecto de criação do Ecomuseu, com vista à sua aprovação pela Câmara Municipal da Murtosa. Propostas de acertos vários e dos trabalhos necessários para a reutilização de Caís na Laguna. Proposta do local para o Serviço de Acolhimento do Ecomuseu a instalar na cidade de Aveiro.

  • Organização das candidaturas a financiamentos nacionais e comunitários.

 Voltar

 

Projecto de Investigação: Avaliação da qualidade em Museus AQMUS
POCTI/HEC/56841/2004
Concurso (2004) para Projectos de I&D em todos os Domínios Científicos
Investigador responsável: Mário C. Moutinho

O projecto anterior ( O Público dos Museus em Portugal: Caracterização e motivações" POCTI Projecto nº 33546 financiado pela FCT e já concluído ) tinha por objectivo desenvolver a metodologia mais adequada a este tipo de estudos. Foi posto em evidencia os limites actuais dos estudos de Público dos Museus que se limitam a avaliação do impacto directo sobre os visitantes, pelo que foi proposto o desenvolvimento de estudos que tomem em consideração o impacto mais geral, dentro e fora dos Museus.  O projecto anterior salientou a importância de aplicar instrumentos de Avaliação da Qualidade nas instituições museológicas, sendo os Museus entendidos como prestadores de serviços/recursos de desenvolvimento. Na conclusão do projecto anterior foi proposto o prosseguimento do estudo com as etapas que agora se incluem na presente candidatura: adaptação de instrumentos, envolvimento de museus, execução de avaliações de qualidade, reflexão, difusão e a definição de novas etapas.   Será dada grande importância ao instrumento Estrutura Comum de Avaliação Commun Assessement Framwork (CAF) cuja última versão foi apresentada na 2ª Conferência da Qualidade das Administrações Públicas da União Europeia, que decorreu em Copenhaga, Dinamarca, nos dias 2, 3 e 4 de Outubro de 2002.  O projecto inclui os vários recursos necessários para a difusão, sensibilização, e formação de equipas no seio comunidade museológica, com vista à avaliação da Qualidade nos Museus durante e após a fase de investigação.  Estão incluídos desde o inicio diferentes categorias de Museus: Museu Nacional de História Natural e Galeria de Arte do Veado -Lisboa (Museu Nacional), Museu do Trabalho Michel Giacometti - Setubal (Museu Municipal), Museus da Metrologia Instituto Português da Qualidade-Lisboa (Museu de Instituição), Museu do Casal de Monte Redondo - Monte Redondo (Museu local). Durante a fase de envolvimento da comunidade museológica poderão ser incluídos outros museus.  A equipa de Investigação inclui investigadores e consultores envolvidos no projecto anterior aos quais se juntam novos consultores da área da avaliação da qualidade.  

Politicas culturais: o Género nos Museus em  Portugal  GENMUS
POCTI/HEC/62936/2004
Concurso (2004) para Projectos de I&D em todos os Domínios Científicos
Investigador responsável: Judite Santos Primo

A emergência da cultura enquanto categoria de Política Pública não se tem desenvolvido de forma linear. Por um lado o desenvolvimento da cultura enquanto acção do Estado introduziu, ao nível das instituições, profundas transformações particularmente sensíveis a partir do último quartel do séc. XX. Por outro lado este novo lugar da cultura assenta num conhecimento limitado do lugar da cultura na sociedade contemporânea. A ideia da cultura como instrumento e recurso de desenvolvimento, constitui na verdade um renovar de entendimento da ideia de desenvolvimento e, por outro lado das estruturas de funcionamento e interrelacionamento dos diferentes domínios culturais.  O presente estudo, situa-se no âmbito destas preocupações e propõe-se a analisar o lugar social da mulher nos museus em Portugal, de modo a contribuir para a melhor definição de Política Cultural Nacional no âmbito do espaço Europeu, que reforce a coesão social e a igualdade de oportunidades.  Em Portugal existem actualmente mais de novecentos museus, destes 90% foram criados à menos de 30 anos. Tal facto revela o dinamismo deste sector, que cresceu por vezes atravessado por conceitos e práticas inovadoras, ou noutras vezes, submetidos a paradigmas museológicos desfasados. No entanto, em ambos os casos, estão envolvidos directamente dezenas de milhares de cidadãos, essencialmente mulheres.  O presente estudo pretende desenvolver o conhecimento acerca do lugar e o papel da mulher na sua intervenção nos níveis funcional das instituições, da investigação e do ensino no domínio da museologia.  O estudo utilizará como recurso de investigação inquéritos a desenvolver junto das instituições museológicas e instituições que se dedicam ao ensino e investigação no campo da museologia; discussões em grupos (focus groups) e recolha de testemunho de vida das mulheres (profissionais de museus, investigadoras, docentes e discentes.) por meio de um "museu" virtual a ser criado desde o início do projecto, sustentado nos conceitos que enquadram o Projecto Internacional do Museu da Pessoa. O projecto envolve a participação de outra Unidade de Investigação da Universidade Lusófona: Observatório de Políticas da Educação também reconhecido pela FCT.  

 Voltar

Estágios/trabalhos práticos

O Centro de Estudos de Sociomuseologia organiza estágios em meio museológico em Portugal e no estrangeiro. De acordo com as  opções científicas, os alunos podem efectuar estágio extra-curricular, ou trabalhos práticos, em meio museológico, no âmbito das diferentes cadeiras que compõem o plano de estudos do presente curso de mestrado, nas instituições com as quais a ULHT tem protocolos em vigor, desde que seja reconhecido pelo Conselho Científico Curso o seu plano e duração, sob proposta do mestrando.

A lista das instituições museológicas, que é anualmente actualizada, é composta pelos seguintes museus:

Museu Nacional de História Natural - Lisboa,
Museu Dr. Joaquim Manso- Nazaré,
Museu de Lamego,
Ecomuseu da Haute de Beauce Canadá,
Museu de Antropologia e Etnologia da Universidade de S. Paulo,
Museu Didáctico Comunitário de Itapuã- Salvador,
Museu Histórico- Nacional do Rio de Janeiro.

 Voltar

Cadernos de Sociomuseologia

Títulos publicados  pelo Centro de Estudos de Sociomuseologia da ULHT





A venda na livraria da ULHT e on-line em www.byblos.pt

 

Nº1
Sobre o conceito de museologia social
.
Vários autores. Org. Mário Canova Moutinho. 1993. ULHT

 

Nº2
Novos rumos da museologia
.
Mário de Souza Chagas. 1994. ULHT

 

Nº3
A historicidade do objecto museológico
.
Rosana Nascimento. 1994. ULHT

 

Nº4
A construção do objecto museológico. The construction of the museological object
.

Mário Canova Moutinho. 1994. ULHT

 

Nº5
Museus e acção social
.
Vários autores. 1996. ULHT

 

Nº6
ICTOP 26th annual conference international commitee for the training of personnel.

1996. ULHT

 

Nº7
Processo museológico e educação: construindo um museu didático-comunitário.

Maria Célia Teixeira Moura Santos. 1996. ULHT

 

Nº8
Actas do encontro nacional museologia e autarquias
.
1996. ULHT

 

Nº9
Museologia e comunicação
.
Cristina Bruno. 1996. ULHT

 

Nº10-
Museologia e museus: princípios, problemas e métodos.
Cristina Bruno. 1997. ULHT

 

Nº11
O objeto museal, sua historicidade: implicações na ação documental e na dimensão

 pedagógica do museu.
Rosana Nascimento. 1998. ULHT

 

Nº12
Imagem de vida, trabalho e arte.
Manuelina Maria Duarte Cândido. 1998. ULHT

 

Nº13
Há uma gota de sangue em cada museu: a ótica museológica de Mário de Andrade.

Mário Chagas. 1999. ULHT

 

Nº14
Base de dados museológica. Manual do utilizador.
Diogo Mateus, Judite Primo, Daniella Rebouças Silva. 1999. ULHT

 

Nº15
Museologia e património: documentos fundamentais.
Org. Judite Primo. 1999. ULHT

 

Nº16
Museologia: teoria e prática.
Judite Primo, Daniella Rebouças Silva e Sidélia Teixeira Santos. 1999.ULHT

 

Nº17
Musealização da arqueologia: um estudo de modelos para o projecto de Paranapanema.

Cristina Bruno. 1999. ULHT

 

Nº18
Reflexões museológicas: caminhos de vida,
Maria Célia T. Moura santos, 2002, ULHT

 

Nº19
Museu e políticas de Memória,
Mário de Souza Chagas e Myrian Sepúlveda dos Santos, 2002 - ULHT

Nº 20
Programas Museológicos e Museologia Aplicada: O Centro de Memória do Samba de São Paulo como estudo de caso,
(São Paulo - São Paulo - Brasil), Kátia Regina Felipini Neves, 2003 - ULHT

Nº 21
Ondas do Pensamento Museológico Brasileiro,
Manuelina Maria Duarte Cândido, 2003 - ULHT

Voltar


Conselho de Redacção

Alfredo Margarido

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias -ULHT

Alfredo Tinoco

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias - ULHT

César Lino Lopes

Museu Nacional de História Natural- MNHN

Cristina Bruno

Universidade de São Paulo - USP

Fernando João Moreira

Movimento Internacional para uma Nova Museologia -MINOM/ICOM

Judite Santos Primo

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias - ULHT

Maria Célia M. Santos

Universidade Federal da Bahia  - UFBa

Maria Mota Almeida

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias - ULHT

Mário Canova Moutinho

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias -ULHT

Mário de Souza Chagas

Universidade do Rio de Janeiro UNI-RIO

Pierre Mayrand

Universidade do Quebec em Montreal - UQAM

Rosana  Nascimento

Universidade Federal da Bahia - UFBa

Voltar

Menu
Home
Apresentação
Docentes2004/2005
Programas
Textos de apoio
Textos de referência
Calendário
Dissertações
Centro de Estudos
Cadernos de Sociomuseologia
Biblioteca
Revistas on-line
Links
Imagens
Universidade
Arquitectura, Urbanismo e Geografia

ULHT

LuvZone
Base de Dados
Infomusa
Internacional
MINOM Rio
Politica Nacional de Museus Ministério da Cultura Brasil
     
Copyright © 2005 Universidade Lusófona | Contacto | última actualização: 12/5/2005